Blog‎ > ‎

HD FXST - Pneu de carro em moto: impressões

postado em 30 de jul de 2013 09:07 por Road Garage   [ 12 de ago de 2013 05:48 atualizado‎(s)‎ ]
Muito mimimi a respeito do assunto, mas poucas informações práticas de quem realmente já rodou assim. Então vamos lá: pneu de carro na moto!

As Harleys Davidson equipadas com roda traseira de 6" e pneu de 200mm sofrem com muitas trocas de pneus, que costumam rodar em média 10kkm (8kkm o Metzeler, 9kkm o maxxis, ver aqui: Troca do pneu traseiro 200/50-r17 Maxxis - FXSTB (nightrain) / FXST, e 16kkm o Michelin Commander II), enquanto as Harleys de pneu mais fino fazem 20kkm a 30kkm.

Até então o Michelin Commander II 200/55-R17 era a melhor opção, pois dava autonomia para fazer uma grande viagem e tinha bom grip. Fui com ele na Viagem Ar/Ch, e o fato é que com muitas retas e moto carregada, o pneu de tão largo foi pouco exigido nas laterais, e ficou quadrado. Sendo assim, resolvi pesquisar e achei o melhor desenho de pneu de carro para o meu uso:

(Pneu Maxxis 205/45 R17 I-PRO 88W)

Um pneu simétrico, com a lateral um pouco abaulada, e com largura, índice de carga e dureza compatíveis.

Impressões nos primeiros 200km:

Parece que todas as imperfeições do asfalto querem te derrubar. A moto joga de um lado para o outro, e na hora de fazer a curva: cagaço. Não conhecia o limite, e a moto parecia deitar rápido demais quando chegava nas laterais dos pneus.

Impressões nos primeiros 500km:

Você se acostuma com o jogo da moto, e começa a ficar imperceptível. Afinal, Softail joga a traseira naturalmente. Na curva, você começa a testar os limites com menor prudência, e descobre que o pneu segura bem. Serra das Araras ficou pra trás, na mesma velocidade que sempre faço (acima da velocidade da pista) Na reta vai bem, apesar de achar que a área de contato maior me faz consumir mais gasolina (não fiz média de consumo)

Impressões nos primeiros 1.000km:

Parece que o pneu se acomodou, e a área de contato ficou mais arredondada. O fato é que o pneu torce e achata a lateral, e a área de contato é igual ou superior que um pneu de moto, comprovado com a filmagem: 

(Pneu de carro em moto - screenshot da área de contato deitando a moto)

As curvas são feitas da mesma forma que antes, e na chuva não há percepção de diferença, a não ser quando na reta você vai bem melhor do que a média das outras motos (maior área de contato)

Manobras em baixa velocidade são feitas tranquilamente, até mais devagar.

Estou satisfeito com o rendimento até agora. Vamos acompanhar essa novela. (Para alguns, filme de terror)


Comments