Dia 3: Foz do Iguaçu - Yaguarón

postado em 16 de nov de 2013 21:11 por Road Garage   [ 18 de dez de 2013 07:14 atualizado‎(s)‎ ]
Acordei com um voo rasante de um helicóptero. Pensei: será que a polícia está subindo o morro para instalar a UPP? Porque ninguém me avisou?

Abri os olhos e lembrei que não estava no Rio de Janeiro, e sim acampando no Parque Nacional do Iguaçu. Eram 8h da manhã e a turistada já estava doida sobrevoando as Cataratas do Iguaçu. rs

Hora de dobrar a barraca, carregar a moto e partir. Primeiro para o marco das três fronteiras:

(Marco das três fronteiras - Foz do Iguaçu - Paraná - Brasil)

Aqui se encontram as fronteiras dos três países: Argentina, Brasil e, ali do outro lado do rio, o Paraguai, nosso próximo destino.

Mas antes disso, uma passada rápida na usina de Itaipu, que eu já conhecia quando vim com a Sportster (ver Viagem Ur/Ar). Levei a FX para conhecer também:

(Foz do Iguaçu - Paraná - Brasil)

E muita coincidência, encontrei o doidão do Abutres que me hospedou a 2 anos atrás, andando na rua tranquilamente... Fiz sinal para parar, emparelhamos e me identifiquei (antes que acontecesse alguma coisa, pois já tinha um PP parado bem atrás, esses caras são fogo...rs) O cara me reconheceu, e batemos um papo ali no acostamento. Bom rever o amigo:

(Foz do Iguaçu - Paraná - Brasil)

Agora, hora de atravessar a tão temida ponte da amizade. Meu irmão, que zona. Em pleno feriado, aquilo ali parecia um formigueiro humano, muito carro, muita van, muito ônibus... Moto e pessoas bateram o record. Muita gente mesmo. Parei para fazer a migração e... Vazio. Claro, quem vai a Ciudad del Leste não precisa fazer, então, carimbo no passaporte em menos de 5 minutos estava "listo" para atravessar o país. Nada muito difícil nessa reta quase interminável da ruta 7:

(Ruta 7 - Alto Parana - Paraguay)

Mas a paisagem não é tão monótona assim, por exemplo árvores centenárias gigantes:

(Ruta 7 - Caaguazú - Paraguay)

E o principal: a Polícia Caminera. Ah, essa ai já vim preparado...Todos que passam por aqui sabem que a polícia paraguaia é uma das mais corruptas dessas bandas, inventam qualquer coisa para tirar uma propina. A estratégia era a seguinte: quando chegasse nas barreiras policiais, colar no veículo da frente, e passar camuflado. O plano deu certo por 3 barreiras. Na quarta o guarda me viu quando estava passando... Quando ele pensou em levantar o braço apontando, eu já estava terminando de esticar a marcha e tchau. Porém... Pelo retrovisor eu o vi andando em direção a viatura, entrando no carro e vindo atrás de mim. Pronto, agora começava o jogo de gato e rato.

O cara é tão malandro, que ficou atrás de outro carro, só me observando... E eu sabia que ele estava me observando, diminui a velocidade para a velocidade da pista, e comecei a pilotar como uma moça, pois sabia que se eu "comesse" qualquer faixa contínua ou excedesse o limite de velocidade, por menor que seja, ele iria me parar. O jogo ficou tão ridículo, que os carros se foram, a estrada ficou vazia, só eu e a polícia na minha cola, andando a 80km/h. Acreditem, por 25km! A polícia caminera não tinha nada melhor a fazer... Preferiram me escoltar... Foram os 25km mais demorados da minha vida. Um calor infernal naquela reta interminável e eu andando a 80km/h... Até que os caras desistiram, pararam e deram meia volta. kkkk Meu irmão... Sem comentários... Haja paciência.

Rindo do fato, chegou a hora de sair da pista principal (com meus Guaranis no bolso rs) e pegar uma estrada secundária menos emocionante, entretanto com visual:

(Ruta Ciudad Villarrica - Felix Perez Cardozo - Paraguarí - Paraguay)

Até meu destino final, a "Iglesia Asamblea de Dios" em Yaguarón:

(Yaguarón - Paraguarí - Paraguay)

Onde ficarei por mais um dia. Depois conto as histórias, acompanhem.
Comments