Customização

Softail: Mochila de tanque

postado em 23 de out de 2014 12:59 por Road Garage   [ 11 de mar de 2015 06:45 atualizado‎(s)‎ ]

Estava namorando uma mala de tanque de marca famo$a. Além do preço ser um pouco salgado, a instalação seria complicada, já que a Softail tem o painel em cima do tanque sobrando pouco espaço para a mala. 

Nesse meio tempo, ganhei de presente um estojo de cintura para fazer trekking. Claro! Surgiu a ideia: porque não colocar a mochila no tanque? 

Para isso, arrumei um par extra de presilhas, e utilizando uma tira jeans, instalei no suporte da buzina no lado esquerdo:



No lado direito, uma tira maior de jeans entrou na base do filtro de ar:


Daí foi só encaixar a mochila nos dois, abraçando o tanque:


São mais 5 litros de bagagem de acesso rápido.

Fiz um test ride e aprovei! Usar a mochila de cintura no tanque tem uma ótima logística, pois é bem fácil de carregar (sai da cintura e vai pra moto) e descarregar (sai da moto e vai para cintura) com apenas um click de presilha.

Economizei uma boa grana e ficou melhor que o esperado.

Softail: Troca do marcador de combustível e tampa do tanque

postado em 22 de out de 2014 13:41 por Road Garage   [ 11 de mar de 2015 06:37 atualizado‎(s)‎ ]

Depois que o estator da Sportster me deixou na mão (Sportster: Acessando o estator), fiquei preocupado com a "saúde" da parte elétrica da FX (Sportster & Softail: Carregador de baterias). Além disso, o marcador de combustível OEM da Harley não serve de muita coisa, já que marca errado e com meio tanque aponta tanque vazio. A km percorrida e a restante sempre me guiaram quanto ao abastecimento.

Resolvendo os dois problemas de uma vez só, achei um marcador paralelo que me fornece a quantidade de combustível e a voltagem da bateria.

Para instalar é bem simples, retirei o original amarrando um barbante na fiação:


(Passando a fiação elétrica do marcador de combustível - Harley Davidson Softail FX)

Amarrei o barbante na fiação do novo marcador, e passei a fiação facilmente pelo orifício do tanque. Depois foi só inserir a fiação no conector:

(Conectando a fiação elétrica do marcador de combustível no plug AMP - Harley Davidson Softail FX)

Aproveitei e também troquei a tampa do tanque com a Sportster:

(Instalando marcador de combustível e tampa do tanque de gasolina - Harley Davidson Softail FX)



Softail: Trancando capacete na moto

postado em 31 de jul de 2014 06:15 por Road Garage   [ 30 de out de 2014 11:15 atualizado‎(s)‎ ]

Corrente, cadeado, mosquetão, tranca com senha. Já usei muitas técnicas para trancar o capacete na moto:

(Trancando capacete com cadeado nos raios da roda)

A novidade agora é a pequena tranca com chave da HD. Calmai, a HD tem tranca com chave? E porque não vem na moto assim como as mais baratas, como as Yamahas 125 por exemplo?

Por que a Harley te daria, se ela pode te vender? Padrão Harley Davidson. Mimimi feito, falaremos da tranca:

(Tranca para capacete com chave PN 45732-86)

Instalar a tranca na moto é fácil: aperto de dois parafusos fenda "espanados" para desaperto. Difícil é arrumar o lugar. Na softail FX só arrumei esse:

(Instalando tranca de capacete Harley Davidson Softail FX)

A tranca entra em tubos de 1 polegada ou 1.1/4" (geralmente protetor de motor ou mata cachorro).

A facilidade aqui é e não ter que levar cadeados, correntes e outros penduricalhos por ai. Só adicionar a chave ao chaveiro. Gostei:

(Tranca de capacete para Harley Davidson Softail FX)

Softail: FX com rodas de liga

postado em 31 de out de 2013 04:35 por Road Garage   [ 28 de fev de 2014 05:57 atualizado‎(s)‎ ]

Depois de 2 meses de espera, finalmente chegaram as rodas de liga encomendadas na gringa. Quem tem Harley Davidson passa por isso, infelizmente. Mas agora, com as duas rodas e um sábado chuvoso, bora pra garagem instalar essas meninas:

(Sábado de chuva - Dia de Garagem MCMC - Instalando as rodas dianteira e traseira na Harley Davidson Softail FXST )

Primeiro procedimento foi instalar as válvulas Schrader nas rodas. Tamanho normal para a dianteira e tamanho reduzido para a traseira. Como fica perto do disco de freio, a válvula curta facilita a calibragem. Feito com a chave meia polegada:

(Instalando válvulas Schrader na roda de liga Harley Davidson)

Depois disso, uma visita ao nosso amigo borracheiro para instalar os pneus na roda.

Agora a parte crítica, instalar os rolamentos. Entraram os rolamentos 6205 com especificação C3. Como diria nosso amigo Papito do Blog Carnoficina (http://carnoficina.blogspot.com.br): conseguimos graças a nossa "ferramenta de precisão", o martelo de madeira:

(Instalando rolamentos SKF 6205 2RSH C3 e espaçador na roda Harley Davidson Softail FXST)

A dica aqui é passar um lubrificante nas laterais, encaixar o rolamento, usar um toco de madeira plano e bater na madeira. Pode ser com martelo de borracha ou de madeira também, utilizando um rolamento velho por cima, mas nunca ferro com ferro, pois pode danificar o rolamento. Depois de instalados rolamentos e espaçador interno, instalamos os discos de freio e a polia na roda traseira. Agora é colocar a roda na moto e atentar para os espaçadores externos e distanciamento da roda no eixo. O disco de freio tem que ficar centralizado na fresta da pinça:

(Instalando a pinça do freio traseiro - Harley Davidson FXST)

O suporte da pinça serve de espaçador, então é mais difícil errar a distância. O mesmo não acontece com a roda dianteira, como veremos a seguir. Depois de instalada a roda traseira, colocamos os protetores da correia, com a chave de 1/2":

(Protetores da correia - Harley Davidson belt cover softail FX)

Agora, partimos para a roda dianteira. Como a pinça dianteira não tem jogo lateral, o disco de freio deve estar na distância correta do eixo e entrar perfeitamente na pinça. A dica aqui é inserir ao máximo o rolamento do lado do disco de freio, sem que o do lado oposto saia da roda. Esse espaço de 2 mm será fundamental para o disco encaixar na fresta da pinça:

(Espaçadores externos do eixo X posição dos rolamentos da roda)

Roda na posição, eixo encaixado com os espaçadores, porca do eixo apertada e castanha do eixo encaixada:

(Instalando castanha do eixo dianteiro Harley Davidson FXST)

Lembrando que a chave allen da castanha do eixo é em milímetro! 5mm! Parece que os mecânicos do RJ ainda não descobriram isso, pois vivem espanando esses dois parafusos. Vai ser motivo de post futuro.

Rodas instaladas! Mas como tirei a gasolina, óleo, desconectei a bateria e o painel, vou ter que segurar a ansiedade de rodar... E... Faltam 15 dias para a viagem!

Softail: Polindo as tampas de alumínio do motor

postado em 29 de ago de 2013 05:04 por Road Garage   [ 28 de fev de 2014 05:58 atualizado‎(s)‎ ]

Aproveitando o escoamento de todos os óleos, retirei as tampas encardidas do motor para um polimento. Encardidas é apelido, pois essas tampas vem de fábrica com uma tinta porosa na cor cinza, que retem toda a sujeira possível e inimaginável. Provavelmente obra do Willie G., aquele viadinho que inventava um monte de acessórios de caveirinhas e tampinhas cromadas. Deve existir um kit de tampas cromadas para o motor, com caveirinhas, que substitui essas encardidas.

(Tampas encardidas do motor Harley Davidson FXST Softail)

Como não nos rendemos aos coxas de bandanas, principalmente aos da fábrica, vamos ao trabalho: retirar a tinta original e polir o alumínio. Para retirar a tinta, você tem quatro opções: 

1- Aplicar o removedor de tintas e esperar 30 minutos, quando raspará a peça com uma espátula, removendo a tinta
2- Mini retífica com lixa copo fina
3- Lixar a peça com lixa dágua 150 e 280. Depois 400 e 600.
4- Jato de areia. Depois lixar a peça com lixa 400 e 600.

(Removedor de tinta + Lixa + Jato de areia)

Eu tentei um pouco dos quatro. Vamos ao fatos: Jato de areia é a última opção, apenas se a tinta não sair de jeito algum. Porque a peça ficará com vários poros, e será muito mais difícil lixar ao ponto de deixá-la lisa para receber o polimento. E o pior, sobra areia por todos os lados, e você terá que limpar muito bem antes de voltar a tampa para a moto, com risco da areia danificar/travar o motor. Lixar a peça é a opção tradicional, mas um trabalho demorado e de muita paciência. A melhor opção é sem dúvidas utilizar o removedor de tinta, e lixar o que resistiu em sair. Na verdade, ao invés de lixar é possível utilizar uma mini retífica com lixa copo bem fina, pulando as etapas de lixamento.

Depois de retirar a tinta, a peça ficará no alumínio, dai você passará a lixa copo, deixando o alumínio sem marcas, porém sem polimento e sem brilho. Depois uma lixa dágua fina 1200 ou 2000 para polir o alumínio. Depois de polido, você utilizará qualquer produto de polir alumínio para trazer o brilho a peça. Poderá usar um jeans velho ou um disco de polir com uma furadeira. Resultado:

(Como polir alumínio das tampas do motor Harley Davidson)

Como bom metal não ferroso, alumínio não enferruja, entretanto com o tempo tende a ficar com zinabre (espécie de camada branca). Um polimento periódico sempre é recomendando, ou passar um verniz eletrostático para manter o trabalho.

Softail: Instalando banco de molas

postado em 5 de jul de 2013 05:49 por Road Garage   [ 28 de fev de 2014 05:59 atualizado‎(s)‎ ]

A muito esquecida, a FX vinha me pedindo uma mudança: banco de molas. Nem tanto pelo visual, mas pela curiosidade a respeito do conforto em viagens. Vi esse vendendo na rede social, e negociei com o cara. Estava aparentemente pouco usado. Entretanto o indivíduo me disse, e eu acreditei, servir para minha moto, FXST pneu 200mm, que tem a traseira um pouco mais larga do que as outras Softails.

Quando o banco chegou, gostei de imediato, mas o suporte não coube. Reclamei ao indivíduo, e o mesmo simplesmente largou o "foda-se". É isso, comprar pela internet tem os prós e contras. Gastei uma grana e não iria usar o banco de molas.

Porque estou contando isso? Porque entrei em contato com o fabricante do banco (JCycle) tentando resolver de alguma forma essa questão, e minha surpresa foi a total atenção do Joaquim da JCycles! Além de ótimos bancos, com qualidade surpreendente, o cara é gente finíssima! Simplesmente me pediu o suporte errado, e me enviou um novo e compatível para a minha moto! Custo? O frete!

Não é qualquer fabricante e vendedor que faz isso hoje em dia. O cara simplesmente quis me ajudar e dar suporte ao seu produto, mesmo sem ter me vendido! Palmas! Resultado: recomendo a todos que conheço o banco de molas da JCycle! São pessoas como o Joaquim que merecem total sucesso! Obrigado camarada!

Para instalar e simples: chave de fenda, chave 3/8" e 1/2" (nossa velha amiga). Comece retirando o banco original, e com a chave 3/8" retire os dois parafusos que seguram a bandeja da bateria, instalando o suporte do banco de molas com os respectivos espaçadores. Com o suporte instalado, coloque as molas utilizando uma chave 1/2". Atente as arruelas:

(Instalando banco de molas JCycle Mescalero na Harley Davidson FXST Softail Standart)

Para o eixo dianteiro, retire os parafusos do terra instalando o suporte com a chave 3/8":

(Instalando banco de molas JCycle Mescalero na Harley Davidson FXST Softail Standart)

Com os suportes instalados, encaixe a capa do suporte, fazendo um pequeno furo, passando a borboleta e posicionando corretamente todo o conjunto:

(Instalando banco de molas JCycle Mescalero na Harley Davidson FXST Softail Standart)

Agora é instalar o banco. Com a chave de 1/2", comece conectando o banco as molas. Aperte bem, pois é aqui que o banco irá trabalhar quando estiver em uso:

(Instalando banco de molas JCycle Mescalero na Harley Davidson FXST Softail Standart)

Aperte o trilho no banco na distancia correta para o encaixe do eixo dianteiro:

(Instalando banco de molas JCycle Mescalero na Harley Davidson FXST Softail Standart)

Pronto, banco instalado:

(Harley Davidson FXST Softail Standart com banco de molas JCycle + seca suvaco 16")

O conforto aumentou substancialmente! Não imaginei que ficaria tão confortável, além do visual "velha escola". Entretanto aumentou a altura do assento em relação ao chão, e o que menos gostei: em curvas fechadas em alta velocidade, as molas torcem lateralmente, dando a sensação que a moto está saindo debaixo de você, como se estivesse perdendo a traseira. Levei alguns sustos até acostumar. Agora é rodar curtindo a softail!



Softail: Apoio de calcanhar para pedaleira - HeelRest

postado em 8 de out de 2012 05:47 por Road Garage   [ 28 de fev de 2014 05:59 atualizado‎(s)‎ ]

A Harley Davidson equipou o modelo FXST com sua menor pedaleira, a conhecida pedaleira do garupa:

(Pedaleira do piloto - Harley Davidson FX standart)

Nada contra essa pedaleira, pelo contrário, gosto do visual simples, pequeno e original. Além disso, esse esquema de pedaleiras aumenta os limites de curva e de inclinação, em comparação a Fatboy por exemplo, que tem plataformas e arrasta no asfalto bem antes dos limites de seguranças dos pneus. Sendo assim, vc consegue fazer uma curva mais fechada, com maior velocidade.

Entretanto o visual e performance na maioria das vezes andam em direção contrária ao conforto. Como a pedaleira é fina, o pé fica com pequeno ponto de apoio e dança conforme o vento e as horas em cima da moto. Para viagens longas, é cansativo. O ideal seria uma plataforma, mas essa seria a última merda que colocaria na moto. 

Procurei algo intermediário e o problema foi resolvido: pedaleira maior + apoio de calcanhar.

(Heelrest - Apoio de calcanhar para pedaleira Harley Davidson)

(Heelrest - Apoio de calcanhar para pedaleira Harley Davidson)

Configuração aprovada após testride na BR040, destino Juiz de Fora - Minas Gerais... (Cenas do próximo capitulo)

Softail: Luz de posição - Running light

postado em 24 de set de 2012 06:44 por Road Garage   [ 28 de fev de 2014 06:00 atualizado‎(s)‎ ]

Nos modelos domésticos (americanos) da Harley Davidson, os piscas dianteiros vem obrigatoriamente acesos. Trata-se de um pisca de filamento duplo, onde um filamento fica aceso sempre e o outro é aceso piscando quando a seta de direção é acionada. Serve para maior visibilidade das motos tanto de dia quanto a noite, sendo item obrigatório por lá.

Já nos modelos internacionais, as motos vem com piscas com somente um filamento, que é aceso piscando quando a seta de direção é acionada, como indicativo de conversão apenas. Entretanto, como pego bastante estrada a noite, e vivemos em um país com péssima iluminação pública, achei interessante instalar a luz de posição na moto.

Verifiquei que a parte elétrica dos modelos domésticos e dos modelos internacionais são iguais até o conector do pisca, o que diferencia é o pisca (que possui um soquete diferente, lampada diferente -dois filamentos- e fiação diferente). Comprei dois pares de piscas domésticos e mãos a obra.

Para instalar, basta abrir o conector que recebe a fiação dos dois piscas e colocar na mesma ordem de cores, sendo as entradas 3 e 4 para os fios azuis do running light. (como instalei o seca tive que cortar e prolongar os fios)

(Montagem da fiação dos piscas no conector)

Curiosamente o esquema da fiação dos piscas traseiros também tem entrada para running light, apesar de não serem usados nem nos modelos domésticos. Para os que querem ter a opção de ligar apenas quando precisar (e não ter sempre uma moto-árvore-de-natal), é só instalar um interruptor no fio azul principal, que parte do fusível e atende todas as quatro luzes de posição.

A visibilidade é essa:

(Luz de posição e jaqueta refletiva)

E junto a jaqueta refletiva, que dá segurança adicional aos que pegam estrada a noite.

Softail: Tonho + Grelha

postado em 10 de set de 2012 07:08 por Road Garage   [ 28 de fev de 2014 06:01 atualizado‎(s)‎ ]

O Santo Antonio se mostrou uma ótima opção para carregar a bagagem em viagens curtas ou longas, de vários dias, levando a mochila amarrada a ele e sobre o banco do garupa. É fácil amarrar e desamarrar a mochila, que vai direto para as costas e "simbora". Entretanto para viagens com garupa, a mochila só poderia ficar para trás, apoiada no paralamas. O problema foi resolvido provisóriamente com um contact para não marcar a pintura:

(Contact no paralamas para apoiar a bagagem)

(Bagagem na Kombi Davidson preta)

Nesse meio tempo, ganhei um leilão no Ebay e chegou a grelha para paralamas. O Tonho feito na garagem de amigos foi enfim lixado e acabado. Somou-se a grelha industrializada. Combinação Gringo + Brasileiro:

(Harley Davidson Chrome Bobtail Fender Luggage Rack + "Tonho")

Não é o visual que curto, mas é usual.



Softail: Guidão seca suvaco de 16"

postado em 23 de ago de 2012 06:33 por Road Garage   [ 28 de fev de 2014 06:02 atualizado‎(s)‎ ]

Viagem Ur/Ar realizada no ano passado foi feita com a sportster utilizando um guidão Ape Hanger de 16 polegadas, mais conhecido também como seca suvaco. Para mim, esse guidão tem perfeita ergonomia, praticamente não fiquei moído em nenhum dia (máx 800km rodados/dia). Quando troquei de moto, guardei o guidão 16" pois gostaria de utilizá-lo novamente numa próxima viagem.

Faltando dois meses para nossa viagem ao Chile (partiremos dia 2/nov, acompanhem), aproveitei o final de semana para tirar o dragbar da fx e instalar o 16". Para isso foram precisos alguns metros de fios de 0,75mm de cores diferentes, alguns metros de tubo termo retrátil, levantar a moto no elevador hidráulico e colocar a mão na massa:

(Instalação de guidão 16" na Harley Davidson Softail FX)

Desmontamos na sequência: Painel, fiação do painel, drenagem do tanque de gasolina, conexões do tanque, retirada do tanque, conexões da elétrica do guidão, retrovisores, piscas, manetes, cabo de embreagem (retirado apenas do manete), drenagem do fluido de freio, retirada da linha de freio, filtro de ar, cabo de acelerador e retorno, punhos, manicotos, guidão, risers, buchas do riser:

(Desmontagem das ligações do guidão)

Moto pelada:


(Moto desmontada para instalação de novo guidão)

Com os comandos e sua respectiva fiação fora do guidão antigo, prosseguimos para o próximo passo, temido por todos: passar a fiação da elétrica por dentro do seca:

(Passagem da fiação da elétrica por dentro do seca suvaco)

A passagem foi relativamente tranquila, como a fiação estava toda revestida com o tubo de plástico, foi passar WD no tubo e escorregar por dentro do guidão. Agora sim veio a parte complicada: fazer as ligações dos fios nos conectores previamente cordados:

(Ligação dos fios da elétrica nos conectores)

Cada fio recebia um pedaço de tubo termo retrátil, depois era emendando respeitando a cor identificadora (cada comando tem a sua, conforme manual da elétrica das softails 2008). Depois de todos os fios ligados e conectores prontos, colocamos na moto para testar se todos estavam ok. Nesse passo não precisamos do tanque de gasolina, somente do painel. Testamos piscas, buzina, farol alto. O Run e Start ficaram por último, quando a fiação seria validada e finalmente o tubo termo retrátil aquecido.

(Testes dos comandos no seca)

Recolocamos todos as peças retiradas, e com o tanque de gasolina religamos a moto e tudo 100%. Entretanto o cabo de freio aerokip (+16") e o cabo de embreagem aerokip (+16") ficaram por último, pois deveriamos sangrar freio, vazar o óleo da embreagem, tirar os escapes, tirar a tampa da embreagem e fazer a troca:

(Retirada dos escapes)

(Troca do cabo de embreagem Harley Softail)

Desmontar o escape estava fora do meu planejamento, mas como já o tinha feito, aproveitei o trabalho e coloquei os originais. A estratégia de viajar com os escapes originais foi utilizada e aprovada na última viagem. Além da economia de combustível, horas e horas durante dias em cima da moto com um escape VanceHines não é nada confortável. O resultado é um novo visual:

(Harley Davidson FX com seca suvaco de 16")

A moto ficou 80% preparada para a viagem. E 2 meses de teste para validar essa configuração.



1-10 of 15