Manutenção‎ > ‎

Softail: Acertando a injeção eletrônica - Backfires na exaustão

postado em 13 de mai de 2013 05:14 por Road Garage   [ 28 de fev de 2014 05:47 atualizado‎(s)‎ ]
A ECM (módulo de controle eletrônico da injeção) original da Harley Davidson vem programada pra entregar combustível ao motor baseado no filtro de ar e sistema de exaustão originais. Quando a entrada de ar ou o escapamento (completo ou ponteiras sem abafadores) são alterados, há uma novo fluxo de ar em todo o sistema, resultando em uma relação ar/combustível maior que a necessária para uma combustão adequada.

Muita gente se engana ao pensar que as sondas lambda (presentes nos modelos injetados mais novos da HD) resolvem o problema ajustando automaticamente a mistura a relação ideal. Esse conceito está errado, pois a sonda lambda não é verificada a todo instante pela ECM, apenas em situações específicas como rotação constante (velocidade de cruzeiro) e motor em idle. Quando o acelerador é torcido, a sonda lambda não é verificada, e a relação air/fuel utilizada pela injeção não corresponde ao seu novo sistema, a mistura torna-se "pobre", ocasionando perda de torque, falhas na aceleração, backfires, e a longo prazo, desgaste do motor.

Para resolver os problemas citados, uma nova relação air/fuel pode ser configurada na ECM, ajustando a injeção de combustível ao seu sistema. Para isso, dispomos do SEPST, dispositivo que altera a curva de injeção. (Existem muitos outros tuners no mercado)

(Escapamento sem abafador Vance Hines 2 into 2 black + remapeador Screaming Eagle Pro Super Tuner)

Configurei um novo mapa de injeção, enriquecendo a mistura e fazendo testes de rua (dinamômetro é um projeto futuro). E apesar da melhora sensível, os backfires não paravam de ocorrer.

Backfire, vulgarmente conhecido como pipoco ou tiro, é o som causado pela explosão na câmara de combustão ou em algum lugar do escapamento pelo combustível não queimado no ciclo normal do motor. Geralmente esse combustível não queimado é associado a alguma disfunção na relação ar/combustível. No meu caso, mistura pobre. Na verdade, os tiros estavam se concentrando quando em aceleração, por algum motivo o acelerador era totalmente retornado, e a entrada de ar fechada. Momentaneamente o motor rodava pobre, e o backfire acontecia.

Para melhorar a queima, coloquei velas iridium e cabos de silicone de 10mm. Como o escapamento é aberto, e não gostaria de mudar a geometria do mesmo (arruela de torque), encomendei os cone de torque e a manta térmica que ficam imperceptíveis aos olhos e aumentam a backpressure:

(Escapamento sem abafador Vance Hines 2 into 2 black + Manta térmica Titanium Dei)

Reconfigurei o SEPST para enriquecer a mistura quando em desaceleração (acelerador fechado), aumentei a backpressure com o cone de torque e a manta térmica, velas e cabos mais eficientes, fizeram com que os pipocos diminuíssem sensivelmente.

Mapeamento da injeção correto ao fluxo de ar + Queima eficiente + Backpressure = Sem backfire



Comments