Trip Italy

Giorno 16: Milano - Frankfurt - Rio de Janeiro

postado em 4 de jun de 2014 08:38 por Road Garage   [ 9 de jun de 2014 11:11 atualizado‎(s)‎ ]

Agora desmontados, fomos a pé conhecer Milano com o pouco tempo que nos sobrou entre o café da manhã e o voo de retorno. Escolhemos a sua famosa catedral:

(Milano - Lombardia - Italia)

A fila estava enorme para subir à cúpula, então nos contentamos com a fachada:

(Milano - Lombardia - Italia)

Entramos na catedral de Milão na hora da missa:

(Milano - Lombardia - Italia)

Depois de assistir um trecho da missa, fomos almoçar. Como no Brasil tudo termina em pizza, nada como fechar a viagem com uma verdadeira pizza Italiana! 

Sem muito tempo para o restante da cidade, relaxamos. Mas calma, como Milão é a capital européia da moda, não podíamos passar por aqui e não reparar nas tendências das ruas.

Com vocês, nossas modelos magrelas:

(Triumph Scrambler 800 - Italia)

(Harley Davidson Sportster 883 - Italia)

Muitas Sportster e Bonnevilles. Como os centros das cidades são pequenos, com ruas estreitas, tráfego controlado e poucos estacionamentos, nada melhor do que andar de moto:

(Triumph Bonneville 800 - Italia)

(Harley Davidson Sportster 1200 - Italia)

Fazendo sucesso nas ruas e nas lojas. Você entra em uma loja de roupas, e pode sair com uma moto:

(Triumph Scrambler 800 - Italia)

E a nossa campeã, vestindo um tanquinho de scooter, guidão dragracer e pneus oldschool, a SportsterRAT estilosa:

(Harley Davidson Sportster 883 - Italia)

Está na hora do Brasileiro seguir o exemplo e trocar os carros por motos.

Hora do nosso voo. Obrigado Itália!

(Milano - Lombardia - Italia)

No avião refleti sobre a pouca quilometragem percorrida com a moto, e que cobriu tantos lugares e regiões da Itália. Claro, a Itália é muito pequena em relação ao Brasil, onde estamos acostumados a rodar muitos kms para chegar a algum lugar. Um pouco maior que o Estado de São Paulo em área territorial e com ótimas estradas, fomos rapidamente de um lugar ao outro, sobrando bastante tempo para curtir as cidades, que por serem tão interessante e cheias de atrações, tornou nossa roadtrip a uma grande sequência de citytrips!

Apesar disso, não tiro o mérito da garupa, foram quase 3000km em 10 dias (tirando os dias parados) a média foi de 300km por dia e muitos deles com chuva. Não é qualquer uma que faria uma viagem dessas. Já da minha parte, a responsabilidade aumentou ao levar alguém comigo, pois não era apenas uma mochila apoiada no banco traseiro, mas sim uma outra vida. Moto mais pesada, ciclística diferente e dividindo o equilíbrio com outra pessoa, a margem de erro aumenta. Graças a Deus deu tudo certo.

Quero dizer, nem tudo:

(Alpes - Itália | Suíça)

Merda!!! Tenho que voltar e fazer os Alpes!!!

Quem está afim?

Giorno 15: Riva del Garda - Bergamo - Milano

postado em 3 de jun de 2014 06:12 por Road Garage   [ 9 de jun de 2014 11:11 atualizado‎(s)‎ ]

Apesar dos primeiros registros da cidade datarem da idade do bronze, as construções mais clássicas, como as torres e os portais da cidade, são do século XI:

(Riva del Garda - Trentino - Italia)

Centro histórico muito parecido com as outras cidades Italianas. Casas estreitas, coladas uma nas outras, com dois e três andares. Perto de praças e uma torre:

(Riva del Garda - Trentino - Italia)

De cima, a cidade parece ser bem maior do que o centro. O diferencial desse horizonte são as montanhas:

(Riva del Garda - Trentino - Italia)

Como estamos no norte da Itália, o relevo começa a mudar e as altitudes aumentam por conta da proximidade dos Alpes. Riva del Garda fica justamente na margem de um lago entre duas montanhas, dividindo três regiões. Lado esquerdo é Veneto, lado direito é Lombardia e a foto foi tirada de Trentino, onde fica a cidade: 


(Lago di Garda - Riva del Garda - Trentino - Italia)

Mas não é qualquer lago. É o maior da Itália, alimentado por um rio que desce dos Alpes, composto de fontes de água do degelo. Os patos não parecem se incomodar com a temperatura da água, visto que ainda comeram a casquinha do gelato:

(Lago di Garda - Riva del Garda - Trentino - Italy)

Já a "praia" fica vazia, apesar da água ter transparência de dar inveja a muitos outros lagos:

(Lago di Garda - Riva del Garda - Trentino - Itália)

Ainda estamos na primavera... Quem sabe no verão. 

Um lugar imperdível, para fechar com chave de ouro nossa viagem de moto pela Itália:

(Riva del Garda - Trentino - Italia)

Nos despedimos da cidade no nosso último dia com a moto, contornando a margem direita do Lago di Garda:

(Via IV Novembre - Limone Sul Garda - Lombardia - Italia)

Um grande prazer poder andar de moto por todo esse cenário, fazendo chuva ou sol, frio ou calor, é sempre uma sensação de liberdade inexplicável.

Os últimos quilômetros pela autoestrada até a concessionária da Harley Davidson em Bergamo, onde devolvemos a moto. Foram 2879kms bem rodados:

(Viagem de moto pela Itália - Moto Harley Davidson FLSTC Softail Heritage Classic 2014 - TC103")

Fomos extremamente bem recebidos pelo staff de ouro da Harley Bergamo. As meninas sabem como atender bem e fizeram com que tudo fosse resolvido perfeitamente. Só temos que agradecê-las e a todos os Italianos que tão bem nos receberam em todos os lugares que visitamos. Bravo! País espetacular!

Continuamos agora de trem até Milano, onde iremos dormir e pegar o voo de volta pra casa.

Giorno 14: Verona - Riva del Garda

postado em 30 de mai de 2014 06:59 por Road Garage   [ 9 de jun de 2014 11:12 atualizado‎(s)‎ ]

Como previsto, chuva. Só não precisava tanto:

(Verona - Veneto - Italia)

Pior do que pegar chuva na estrada é já sair com chuva. Segundo o que enxergava das placas, seriam 90km até Trento. Coloquei o GPS para me guiar e fomos enfrentar o frio:

(Verona - Veneto - Italia)

Como o caminho era curto, evitamos a auto estrada e pegamos uma via secundária, que para nossa sorte nos levou a um castelo:

(Castel Beseno - Besenello - Trentino - Italia)

Não esperávamos por esse, mas nos pareceu uma ótima oportunidade de secar um pouco. Deixamos a moto no estacionamento e começamos a subir:

(Castelo Beseno - Besenello - Trentino - Italia)

Castelo gigante:

(Castel Beseno - Besenello - Trentino - Italia)

O mais largo complexo de fortificações de Trentino. Muitas batalhas históricas aconteceram aqui. E como o clima não estava propício, o castelo era todo nosso:

(Castello Beseno - Besenello - Trentino - Italia)

Diferente de todos os outros castelos de cidades que visitamos, o Beseno é um castelo mesmo, desses que vemos em filmes:

(Castel Beseno - Besenello - Trentino - Italia)

E no seu interior muitas áreas com as armas, vestimentas e peças de época:

(Castel Beseno - Besenello - Trentino - Italia)

Que nos remetem a idade média. Armadura completa:

(Castel Beseno - Besenello - Trentino - Italia)

Depois de horas no castelo Beseno, continuamos pela via secundária, que serpenteava margeando o rio, por entre as vinícolas e as montanhas:

(Castello Beseno - Besenello - Trentino - Italia)

Até chegar em Trento, onde iriamos visitar outro castelo. Quando parei a moto, fui colocar minhas luvas para secar nos cabeçotes do motor, e finalmente descobri o motivo de um barulho que me instigava a dias:

(Trento  - Trentino - Italia)

Cade a porca que prende o parafuso dianteiro do tanque? Tinha caído pelo caminho. O tanque estava solto, vibrando e fazendo barulho. Também pudera, já tinha rodado a quilometragem da primeira revisão a dias. Fiquei devendo o famoso reaperto dos principais parafusos.

Com as luvas secando, fomos no segundo castelo do dia:

(Castello del Buonconsiglio - Trento  - Trentino - Italia)

Diferente do Beseno que era uma fortaleza, esse castelo servia de moradia ao Bispo de Trento, sendo assim é todo ornamentado com obras de arte, bem menos rústico que o primeiro:

(Castello del Buonconsiglio - Trento  - Trentino - Italia)

Várias salas com coleções de arte, que foram devidamente apreciadas esperando o tempo melhorar. Da última sala a visão do pátio e o fim da ilusão de um tempo melhor:

(Castello del Buonconsiglio - Trento  - Trentino - Italia)

Pegamos estrada em direção ao lago de Garda, escolhendo a cidade de Riva del Garda para passar a noite. Ótima escolha:

(Lago di Garda - Riva del Garda - Trentino - Italia)

A cidade mais antiga da região:

(Riva del Garda - Trentino - Italia)

Massa, vinho e cama pois amanhã tem mais de Riva del Garda.

Giorno 13: Verona

postado em 29 de mai de 2014 05:08 por Road Garage   [ 9 de jun de 2014 11:12 atualizado‎(s)‎ ]

A sina Italiana é a seguinte: quando a moto fica estacionada e vamos percorrer a cidade a pé, abre sol. Quando vamos pegar estrada, chove. 

Como previsto, aquele céu azul:

(Castelvecchio - Verona - Veneto - Italia)

Visitamos o castelo, que servia como defesa da cidade. Ponte Scaligero:

(Scaligero - Castelvecchio - Verona - Veneto - Italia)

Pelo rio Adige era difícil invadir:

(Scaligero - Castelvecchio - Verona - Veneto - Italia)

A cidade histórica tenta manter o estilo arquitetônico, onde pontos turísticos tem a mesma aparência. Casa do Romeu:

(Verona - Veneto - Italia)

Verona é a cidade onde se passou a verídica história de Romeu e Julieta (só eu achava que era inventada?). E como estou viajando com garupa, todo nosso roteiro tem um toque feminino, já deu pra perceber a dias. Algumas atividades ela não curte, outras eu nem passaria perto. Como ontem fomos no museu da Ferrari, hoje sou obrigado a visitar a casa da Julieta. Alias, estava bombando:

(Casa di Giulietta - Verona - Veneto - Italia)

Pense na maior concentração de declarações de amor do mundo:

(Verona - Veneto - Italia)

Alguns escrevem, outros prendem cadeados:

(Verona - Veneto - Italia)

Os mais aficionados tem a oportunidade de subir na varanda onde a Julieta ficava esperando Romeu. Naquela pequena sacada do lado direito, onde o casal se abraça:

(Verona - Veneto - Italia)

As garupas piram.

Mais uma volta pela cidade, que possui um sorvete muito bom. Vamos terminar esse na torre:

(Verona - Veneto - Italia)

Vista panorâmica de toda a cidade:

(Verona - Veneto - Italia)

A igreja se destacou. San Fermo:

(Verona - Veneto - Italia)

Um sensacional almoço, regado a um bom vinho e um merecido descanso da tarde. Aqui na Itália além da ótima culinária, também tem siesta. 

Mais uma volta a noite. Arena estilo coliseu:

(Verona - Veneto - Italia)

Mais um sorvete, e uma volta pela rua da Porta Borsari, o que sobrou das construções do império Romano, 1 século antes de cristo:

(Verona - Veneto - Italia)

Hoje dá entrada a uma rua com diversas lojas, estilo shopping a céu aberto.

A dica aqui é tomar cuidado com as lojas de jóias. Podem ser pior que a casa da Julieta.

Bora dormir que amanhã tem mais.

Giorno 12: Bologna - Verona

postado em 27 de mai de 2014 07:22 por Road Garage   [ 9 de jun de 2014 11:10 atualizado‎(s)‎ ]

Depois de 1 dia parado em Bolonha, hora de pegar estrada. Hoje prometia, com a visita ao museu da Ducati e da Ferrari. O museu da Ducati fica na saída de Bolonha, mas chegando lá, não passamos da entrada:

(Bologna - Emilia-Romagna - Italia)

Como não tínhamos agendado, não poderíamos visitá-lo. Aproveitando a presença de um executivo na portaria, explicamos que estávamos na estrada, e não sabíamos da necessidade de agendamento. O executivo da Ducati deu de ombros, nada podia fazer. Tentamos de diversas formas, até ligamos para o atendimento da empresa. Nada feito.

Sinceramente, perdi todo o tesão em visitar a Ducati. Uma companhia de moto que se presa não deixa de abrir as portas a um motociclista na estrada. Nem tentou nos encaixar no próximo grupo. Quer saber, foda-se a Ducati! Sentamos na nossa Harley-Davidson e fomos embora.

Fiquei me imaginando em viagem pelos Estados Unidos e sendo barrado no museu da Harley. Algo impossível de imaginar! Porque o mínimo que vc espera é que os motociclistas deem um jeito e te ajudem! Mas nem moto esses funcionários devem ter, devem ir trabalhar de carro! Faltou um pouco de espírito e de respeito por parte dessa montadora. Tem que comer muita pizza ainda pra chegar lá! 

Pegamos estrada e até Maranello, onde fiquei mais calmo vendo a primeira Ferrari passeando pelas ruas. Museu da Ferrari:

(Museu da Ferrari - Maranello - Emília-Romanha - Itália)

Aqui as coisas funcionam como deveriam: Paga-se um ingresso, e você tem acesso ao museu. E que museu:

(Museo Ferrari - Maranello - Emília-Romanha - Italia)

Desde as Ferraris "baratinhas" até as primeiras Fórmula 1:

(Museo Ferrari - Maranello - Emília-Romanha - Italia)

Além das Ferraris "de passeio", muitos motores por todos os lados, V8 e V12 abertos para visualização:

(Museo Ferrari - Maranello - Emília-Romanha - Italia)

As horas passam observando todos os detalhes dessas máquinas históricas. Em falar em história, a sala dos troféus:

(Museo Ferrari - Maranello - Emília-Romanha - Italia)

A foto do piloto, com o capacete real ao lado de uma miniatura do carro que competiu. A evolução do capacete e do carro é nítida. Aqui o Michael Shumacher:

(Museo Ferrari - Maranello - Emília-Romanha - Italia)

E os carros de F1 com que ganhou todos os anos, os que couberam na foto, da esquerda pra direita: 2000, 2001, 2002 e 2003:

(Museo Ferrari - Maranello - Emília-Romanha - Italia)

E respectivos motores:

(Museo Ferrari - Maranello - Emília-Romanha - Italia)

Uau!! Na saída um oferecimento de Te$t Drive:

(Maranello - Emília-Romanha - Italia)

Depois de ver todas aquelas máquinas, não resisti. 20 minutos de alegria, com direito a Estrada:

(Maranello - Emília-Romanha - Italia)

Que máquina!! Que som!! Acelera forte!!

Porra, fui no museu e ainda andei de Ferrari. Aprende Ducati...

Quando voltei pra pegar a moto... Sente o drama:

(Maranello - Emília-Romanha - Italia)

kkk Sentei na moto e fui embora, bem devagar... Querendo ficar. Maranello é simplesmente imperdível! 

Voltando a realidade, nosso destino de hoje é Verona, cidade do Romeu e da Julieta, que estava debaixo dágua:

(Verona - Veneto - Italia)

Já era noite quando a chuva diminuiu, e saímos para uma volta:

(Verona - Veneto - Italia)

Cidade tranquila, com muitos pontos a conhecer. Vários bares e restaurantes, praça dos turistas:

(Verona - Veneto - Italia)

Decidimos ficar mais um dia.

Giorno 11: Bologna

postado em 26 de mai de 2014 11:27 por Road Garage   [ 9 de jun de 2014 11:09 atualizado‎(s)‎ ]

Decidimos ficar um dia em Bolonha, com o tempo ruim ou não, vamos sair para conhecer a cidade:

(Bolonha - Emília-Romanha - Itália)

No centro histórico, todas as construções são antigas, sem edifícios novos. Algumas torres do século XII se destacam entre as construções:

(Torresotto di Porta Nuova - Bologna - Emília-Romagna - Italia)

Um dos poucos arcos que sobraram do muro da cidade:

(Bologna - Emília-Romagna - Italia)

Uma residência medieval, século XIII. Vaso de plantas e portas gigantes: 

(Casa Isolani - Bologna - Emília-Romagna - Italia)

Hoje em dia não se consegue nem passar uma geladeira pela entrada dos apartamentos.

Aqui também temos esculturas obra de arte:

(Bologna - Emília-Romagna - Italia)

Encontrei com o Netuno na praça principal. Hora de me desculpar por ter "marcado território" no mar Adriático:

(Fontana del Nettuno - Bologna - Emília-Romagna - Italia)

Antigo castelo, onde rolavam os bacanais do rei:

(Palazzo di Re Enzo - Bologna - Emília-Romagna - Italia)

Cidade antiga, com transporte moderno. Os ônibus aqui são elétricos, trocando a poluição do ar pela poluição visual. Se vê o cartão postal da cidade por de trás dos fios:

(Torri Asinelli e Garisenda - Bologna - Emília-Romagna - Italia)

Duas famílias rivais se desafiaram a construir a maior torre da cidade. A disputa terminou quando uma das torres inclinou:

(Bologna - Emília-Romagna - Italia)

Apesar da cidade ter muitas torres, sua marca registrada são as fachadas de arcos e pilastras:

(Bologna - Emília-Romagna - Italia)

Se colocássemos todas uma ao lado da outra, daria quase 50km de arcos:

(Bologna - Emília-Romagna - Italia)

Numa praça nova, um antigo complexo de igrejas:

(Basilica di Santo Stefano - Bologna - Emília-Romagna - Italia)

Igrejas, criptas e sepulcros. RIP San Petronio:

(Bologna - Emília-Romagna - Italia)

Essa é das antigas, século XI:

(Bologna - Emília-Romagna - Italia)

Passeando através dos séculos, uma igreja mais nova, e a pausa para assistir a missa de domingo:

(Bologna - Emília-Romagna - Italia)

Rústicas, Góticas, Barroco. Tem pra todos os estilos:

(Bolonha - Emília-Romagna - Italia)

Depois de rodarmos o dia inteiro, hora de recarregar as energias. E para fechar com chave de ouro, uma imperdível lasanha a bolonhesa. A original!


Giorno 10: Fabriano - Bologna

postado em 23 de mai de 2014 09:46 por Road Garage   [ 9 de jun de 2014 11:09 atualizado‎(s)‎ ]

Interessante como a comida Italiana pode ser tão diferente apesar de ser basicamente a mesma. Em vários lugares que passamos, experimentamos formas de preparo e pratos típicos. Aqui em Fabriano não foi diferente, um jantar num bom restaurante recompensou todo o dia de estrada.

Mas não viemos aqui só pra isso, e sim por uma das maiores grutas da Europa. Acordamos tarde, e fomos direto pra estrada onde fica a Gruta de Frasassi, localizada na saída da SS76 em direção a cidade de Genga :

(Estrada não mapeada - Grotte di Frasassi - Genga - Marche - Italia)

Assim como na hora de arrumar o hotel, mais uma vez o GPS nos salvou. Difícil chegar na posição exata da gruta. A estrada vai serpenteando entre os paredões de rocha, seguindo a margem de um riacho, onde fica localizada a entrada. Aliás, parece que estamos entrando numa usina nuclear, pela aparência das diversas portas para se chegar ao salão principal, que aliás é gigante. Cabe o Duomo de Milão aqui dentro.

Em princípio não poderíamos tirar fotos. Apesar da guia falar em Italiano, esta cada vez mais fácil de assimilar. A regra foi quebrada a partir do momento que as fotos poderiam ser tiradas com a câmera da gruta, ao preço de 7euros por foto. Só pode ser piada, regra quebrada, seguem algumas fotos:

(Gruta de Frasassi - Genga - Marche - Italia)

Estalagmites de milhões de anos! Cada centímetro demora cerca de 1 século! Sente esse:

(Grotte di Frasassi - Genga - Marche - Italia)

Boa parte da manhã e da tarde na gruta, muito bem explorada para o turismo. Várias passarelas por entre as formações nos levando aos diversos salões do local.

Depois partimos para nosso 3 dia seguido de chuva. É água que não acaba mais:

(SS16 - Emilia Romagna - Italia)

As nuvens continuam sendo carregadas pelo vento do oeste para o leste. Estamos beirando o mar Adriático a 3 dias e esse gigante não para de engolir chuva e mais chuva. 

(Mar Adriático - Emilia Romagna - Italia)

Então nada mais justo que ao invés de "molhar a mãozinha" no mar, desse o devido presente que ele merecia. Quer água? Então toma água:

(Mar Adriático - Emilia Romagna - Italia)

Mijar no mar Adriático não era um dos meus objetivos da viagem, mas representou bem o nosso momento atual. Espero que as atividades a serem cumpridas melhorem nos próximos dias. rs

Claro, continuamos com chuva até a porta do Hotel em Bolonha, onde fiquei orgulhoso de exercitar minha paciência debaixo do temporal e estacionar a moto onde não cabia:

(Bologna - Emilia Romagna - Italia)

Na verdade começamos a abstrair a água, já que de motocicleta você não vê a paisagem, você faz parte dela. Então, tá na chuva é pra se molhar.

Ficaremos mais um dia em Bologna.

Giorno 9: Positano - Fabriano

postado em 22 de mai de 2014 03:18 por Road Garage   [ 9 de jun de 2014 11:08 atualizado‎(s)‎ ]

O dia amanheceu meia bomba, olhamos a previsão nada animadora e fomos pra estrada. Última foto em Positano, agora com a moto, nosso meio de transporte pelas estradas Italianas:

(SS163 - Positano - Costa Amalfitana - Campania - Italia)

Começamos a contornar o que nos restava da costa Amalfitana, pela pista de mão dupla apertada e aquela mureta de meio metro nos separando do precipício:

(SS163 - Praiano - Costa Amalfitana - Campania - Italia)

O dia prometia chuva, e as nuvens já escondiam o paredão de pedra:

(SS163 - Conca dei Marini - Costa Amalfitana - Campania - Italia)

Não tínhamos outra saída, começamos a subir por entre a neblina, seguindo um carro. Suas lanternas nos serviram como guia, até descermos e pegarmos a auto estrada para Nápoles. Como tinha comentado anteriormente, essa região de Napoli é um pouco abandonada pelo estado. Por exemplo, não é incomum ver lixo nos acostamentos:

(Auto estrada a Napoli - Campania - Italia)

Carros velhos da Fiat por todos os lados, velocidade reduzida nas estradas. Deixamos o oeste da Itália em direção a costa leste:

(A16 - Puglia - Italia)

Aqui o sol começou a dar as caras. Muitos geradores de energia eólica na parte central e mais alta do país, onde paramos para abastecer e nos deparamos com uma coxinha em plena Itália! A grande decepção veio em seguida, pois a coxinha era de arroz:

(Coxinhas na Itália)

kkk Então fica o aviso aos amigos coxinhas: aqui não vale a pena. rs

Em falar em coxinhas, aqui os motociclistas levam a sério o cumprimento biker na estrada: braço na horizontal e dois dedos esticados em sinal de respeito pelo motociclista que vem no sentido contrário. Encontramos alguns no posto de gasolina, e depois do papo, nos adiantamos pois o tempo já estava mudando:

(SS655 - Foggia - Puglia - Italia)

A visão na auto estrada da costa leste não era nada animadora:

(A14 - Puglia - Italia)

Paramos para colocar as capas de chuvas que recebemos com o aluguel da moto. Capa de chuva da Harley, muito boa. Ainda mais para quem estava esperando o céu cair:

(A14 - Abruzzo - Italia)

Escapamos da primeira cortina, pegamos o final da segunda mas não escapamos das diversas outras que vinha da região central em direção a costa. Foi muita água pelo restante do caminho. O que facilitou a pilotagem foi o ótimo asfalto:

(A14 - Abruzzo - Italia)

Conseguimos manter a velocidade de 120km/h mesmo debaixo de chuva forte. Asfalto com alta abrasão e escoamento rápido. Ficou nítido quando deixamos a auto estrada A14 pedagiada e pegamos a estrada estatal  SS76 com asfalto normal em direção a Fabriano. A velocidade foi bastante reduzida depois de alguns deslizes da moto.

Apesar da chuva, chegamos a tempo no nosso destino.

Giorno 8: Positano

postado em 20 de mai de 2014 12:43 por Road Garage   [ 9 de jun de 2014 11:08 atualizado‎(s)‎ ]

Noticias na TV nos alertaram para tempestade de neve no norte da Itália, incluída no nosso roteiro, assim como a Suíça. Como deveríamos atravessar os Alpes e as condições climáticas não estão favorecendo, abortamos a Suíça, infelizmente. Sendo assim, nos sobrou 4 dias, que tentaremos distribuir pelos lugares interessantes, e Positano não ficou de fora. Mais um dia nessa cidade espetacular:

(Positano - Campania - Italia)

Positano é um conjunto de casas e muitos hotéis com arquitetura mediterrânea, encravados na rocha da península Sorrentina. Ruas e mais becos em curvas e declive em direção a praia. Pequenas lojas de artesanato, jóias locais, roupas e comidas típicas, com atenção especial as frutas, especialmente o limão Siciliano:

(Positano - Campania - Italia)

KCT! Que limão gigante!

Depois de umas voltas pelo vilarejo, pegamos o caminho beirando o mar, que ainda mantem a cor característica apesar do céu nublado:

(Positano - Campania - Italia)

A praia que bomba no verão, deve ser boa:

(Positano - Campania - Italia)

Praia de pedras, mas faz sucesso:

(Positano - Campania - Italia)

Para quem está acostumado a deitar na areia, até que não foi tão ruim. Pausa para curtir:

(Positano - Campania - Italia)

Aqui saem os barcos para as diversas ilhas próximas. O clima da cidade é agradável:

(Positano - Campania - Italia)

O sol ameaça a sair, os turistas começam a aparecer:

(Positano - Campania - Italia)

Mais uma boa cerveja: 

(Positano - Campania - Italia)

Depois da volta pela cidade, o sol tímido dá espaço a chuva, que começa a cair. Não tem problema, voltamos a nossa varanda. O clima está propício...

(Positano - Campania - Italia)

Até amanha!

Giorno 7: Pompei - Positano

postado em 19 de mai de 2014 11:05 por Road Garage   [ 9 de jun de 2014 11:05 atualizado‎(s)‎ ]

Hoje começamos cedo, pois foi dia de subir o Vesúvio. Deixamos as mochilas no Hotel e fomos de blusa e bermuda encarar os 1280 metros de altitude do vulcão mais sinistro da Europa. Só não esperávamos por essa neblina toda. Pense em dois cariocas com frio:

(Vesúvio - Nápoles - Campânia - Itália)

Minha relação com nuvens orográficas é de apenas ódio, como não poderia deixar de ser com qualquer montanhista amador. Dessa vez ela resolveu nos deixar em paz e abriu a visão da boca do vulcão. Uau:


(Vesúvio - Nápoles - Campânia - Itália)

A subida é bem light, com inclinação moderada e terreno arenoso, sem muitas curvas. Chega-se rapidamente ao topo, onde consegue-se ver as cidades ao redor e o mar Mediterrâneo:

(Parco Nazionale del Vesuvio - Napoli - Campania - Italia)

Dá pra perceber por onde a lava desceu, área hoje que faz parte do Parque Nacional Vesúvio. E as cidades bem próximas ao vulcão que já fez muitas vítimas. Para conhecer seu poder de destruição fomos a cidade de Pompéia, não a atual, e sim a que foi soterrada com a erupção do ano de 79 depois de Cristo:

(Pompei - Campania - Italia)

Muita coisa foi desenterrada, nos dando a oportunidade de andar por ruas de uma cidade milenar quase intacta, a não ser pelo rastro de destruição provocado pelas forças geológicas. Na erupção que deu fim a Pompei, cinzas incandescentes e fragmentos de rochas, precipitaram-se montanha abaixo a grande velocidade, um fenômeno violento e destrutivo, que se chama corrente piroclástica. Foi tão rápido que animais e pessoas simplesmente viraram rocha na mesma posição que estavam:

(Pompei - Campania - Italia)

Essas "estátuas" de pessoas petrificadas realmente impressiona em Pompei, vale a visita.

Voltamos ao hotel, carregamos os alforges com nossas mochilas e começamos a rodar pela região, em direção ao sul. O cenário já é bem diferente do norte, e mesmo em frente ao mar, percebe-se que as coisas mudaram aqui embaixo:

(Castellammare di Stabia - Campania - Italia)

Com o clima mais quente, roupas penduradas na varanda, edifícios no concreto e trânsito agressivo, nos sentimos no Brasil. rs

Continuamos a contornar o Mar Tirreno com o Vesúvio ao fundo:

(SS 145 Sorrentina - Campania - Italia)

Até a costa Sorrentina:

(Sorrento - Campania - Italia)

Aqui começam uns paredões de pedra dividindo o mar do continente, e a estrada serpenteando por entre os precipícios. Simplesmente sensacional pilotar nessa estrada, até a Costa Amalfitana:

(SS 163 - Campania - Italia)

Curvas fechadas, moto arrastando plataforma, muretas de meio metro e aquele precipício para o mar mediterrâneo, banhado pelos últimos raios de sol da tarde. Uma das regiões mais espetaculares para se andar de moto, tanto é que cruzamos com várias nessa estrada. Aguardem os vídeos futuros.

O cenário aqui vale um pernoite. Ficamos em um hotel em Positano, uma das pequenas cidades penduradas na costa Amalfitana.

Um brinde em comemoração ao dia espetacular que a estrada nos proporcionou hoje:

(Positano - Campania - Italia)



1-10 of 18