Viagem Nordeste‎ > ‎

Dia 05: Morro de São Paulo - Salvador

postado em 11 de mai de 2015 03:38 por Road Garage   [ 15 de set de 2015 05:51 atualizado‎(s)‎ ]
A noite em Morro é bem agitada, tem boate, bares, feirinhas... E futvolei na praia 2, valendo grana. Fiquei horas ali assistindo, se tivesse que pagar ingresso, teria pago com maior prazer. A parada aqui é seria, rola um dinheiro forte, e os gringos sentam ao lado pra assistir. Fiquei "traduzindo" para um amigo Argentino, isso quando eu entendia, pois baiano quando começa a falar rápido e girias, complica. Rolou um 3 contra 1, e o cabra ganhou de 3... Saiu cansado, e com o bolso cheio.

Já tinha acertado o passeio de volta a ilha, e as 9h da manhã, suando bicas na sombra, bateu um certo arrependimento em ter chamado o sol:


Reforço no protetor solar, praias 3 e 4 agora vistas do mar:


Mare não estava tão baixa, mas conseguimos pegar uma das piscinas naturais:


Voltamos ao barco, e o piloto disse que pela altura da maré, não passaria na segunda piscina natural. Todos aceitaram, menos um motoqueiro com certos problemas em desistência. Tive que convencer a todos do barco que mergulhar de snorkel com uma profundidade de 3 metros seria legal. Não deu outra:


Só tinha nosso barco nessa piscina, que nem estava tão funda assim (1,80m) e muitos peixes. Resumindo, aquário particular. Todos voltaram ao barco sorrindo de orelha a orelha. 

Próxima parada, ilha de Boipeba, para a famosa lagosta:


Sensacional! Faz parte do passeio...

Aqui já começa o rio, onde fiquei digerindo o almoço e conversando com 3 Uruguaias. Esse destino é bem famoso entre os Hermanos.

Agora navegando, nas águas calmas. Pescador aproveitando a folga:


Paramos em Cairu, parte continental do município arquipélago, onde fica a prefeitura, sede administrativa e algumas igrejas, dentre elas o segundo convento do Brasil:


Teto da nave:


Perdi um tempo na igreja entre diversas obras de artes, quando voltei ao barco todos estavam me esperando. Gastei todos os meus créditos obtidos na piscina natural, e os sorrisos se foram rs

Sem problema, mais a frente me despedi do pessoal, o piloto me deixou no continente (estava com a mochila no barco, um grande favor) onde carreguei a moto e rumei direto para Salvador.

Passei o dia todo no barco, agora a noite na moto. Estradinha sem iluminação alguma, placas apagadas, nem farol alto deu jeito. Dessa vez confiei cegamente no GPS. 

Obrigado Tamagotchi, me levou direto as barcas:


A barca lotou faltando 2 carros para minha vez. Teria que esperar a próxima em 1 hora, cansado. "Calmae brother, to de moto! Cabe em qualquer lugar"

Furei fila. Travessia Itaparica - Salvador:



Tamagotchi trabalhando mais uma vez, me levando para a casa do amigo Osman, motociclista dos Fuleiros - Salvador. 

Bora colocar nossas Harleys pra roncar pela capital da Bahia!


Comments