Dia 10: Uyuni

postado em 25 de nov de 2013 15:37 por Road Garage   [ 19 de dez de 2013 06:13 atualizado‎(s)‎ ]
Cheguei em Uyuni querendo fazer os passeios com a moto, sem ter que contar com agência e depender da combinação carro-motorista. Só tinha um detalhe: eu não sabia onde ficavam os pontos de interesse e mesmo se soubesse a posição, não tenho GPS. Mas eu tentei, fui perguntando e algum doido me disse: "vai no cemitério de trens". Perguntei se tinha alguma rua ou estrada que chegava lá, me disseram que não, que os jipes vão pelo areal mesmo, porém com a Harley não rola. Vi um trilho saindo da cidade, ai eu pensei: "trem... trilhos..." e fiz a primeira merda do dia:

(Trilhos para o cementerio de trenes - Uyuni - Potosí - Bolívia)

Como não poderia deixar de ser, o trilho se dividia em dois, e escolhi errado o caminho da direita:

(Cementerio de trenes - Uyuni - Potosí - Bolívia)

Olha a merda, era para sair no trilho que estava o cemitério, e acabei saindo do lado. Tinham alguns motoristas de agência no local, e me disseram que aquele era o trilho do trem da cidade, e que faltava 12 minutos para o trem partir. Deu aquele frio na barriga. Não tinha como descer pelas laterais, pois era íngreme com pedras e areia fofa. Dei um zoom na câmera e não enxerguei a estação:

(Uyuni - Potosí - Bolívia)

O Harlão ganhou rodas de ferro e vazei imediatamente. Quase chegando na cidade vejo o trem na estação e o mesmo buzina. Essa foi por pouco!

Depois voltei lá com calma, pra curtir o playground:

(Cementerio de trenes - Uyuni - Potosí - Bolívia)

Para quem curte, o Dakar passará por aqui em 2014:

(Cemitério de trens - Uyuni - Potosí - Bolívia)

Me informaram a estrada que sairia no salar, e como fazendo merda que se aduba a vida, peguei a tal estradinha. "Dá pra ir de moto?" "Sí, tranquilo..." De moto dá pra ir sim, só não dá de Harley:

(Carretera 30 - Uyuni - Potosí - Bolívia)

Era uma estrada com muito areia, claro. Pesei os contras de colocar a moto nessa circunstância na situação que me encontrava, longe de casa, sozinho, sem poder dar merda nenhuma. Foram 4 km demorados e pensativos, e... Desisti. Ainda bem porque tinham mais 19km. Voltei para a cidade e contratei o passeio com a agência. Coxeei rs.

Daqui a alguns anos talvez volte aqui e consiga ir de moto no salar, pois estão asfaltando essa estrada!

Me sobrou tempo para conhecer mais a cidade, que reúne todo o tipo de louco que se possa imaginar:

(Uyuni - Potosí - Bolívia)

Igreja:

(Uyuni - Potosí - Bolívia)

Casas por aqui tem um quintal bem diferente:

(Uyuni - Potosí - Bolívia)

E o hospital da cidade:

(Uyuni - Potosí - Bolívia)

Como o soroche não me largava, o mal estar e a indisposição eram grandes, resolvi visitar o hospital por dentro. Tudo muito bem organizado e limpo, hospital todo novo e bem estruturado, deu gosto de ver. E finalmente o problema foi resolvido de maneira simples: água!

Claro, como não pude perceber essa situação bem simples! Na parte Argentina dos Andes, a altitude era de 3500m e não tinha soroche, porque? Porque os postos de gasolina Argentinos tem conveniência, e eu sempre bebia água e ia ao banheiro. Isso não acontece na Bolívia, onde só se vende gasolina. Eu estava bebendo meio litro de água na estrada, onde o certo eram 2 litros!

Fica a dica, bebam muita água para evitar o mal da altitude. Arrumarei um lugar para a garrafa de 2 litros na bagagem.



Comments