Viagem Ar/Ch‎ > ‎

17 Dia - San Pedro de Atacama Ch -> Salta Ar

postado em 26 de nov de 2012 07:25 por Road Garage   [ 15 de dez de 2012 02:50 atualizado‎(s)‎ ]
Após 3 dias sem andar de moto, abastecemos, carregamos e enrolamos o cabo subindo a cordilheira dos Andes, margeando o grande vulcão Licancabur, grandes salares, muitas llamas e flamingos (mais fotos no album):

(Cordilheira dos Andes - Chile)

A subida da cordilheira é puxada, chegamos a atingir 5000metros de altitude. Todos tinham as tais folhas de coca, que não servem de nada. O jeito foi parar bastante para tirar fotos e tentar se acostumar com o ar rarefeito. A paisagem também ajuda nessa tarefa, é quase impossível passar por aqui e não parar para admirá-la. A subida foi assim, até chegarmos na fronteira:

(Paso de Jama - Cordilheira dos Andes - Chile/Argentina)

A aduana fica do lado Argentino, onde fizemos os tramites de saída do Chile e entrada na Argentina. É uma novidade, pois antigamente os tramites de saída do Chile eram feitos na aduana de San Pedro de Atacama. Enquanto estava fazendo os dois tramites, no Paso de Jama, comecei a sentir os efeitos da altitude, uma dor de cabeça chata, indisposição, respiração forte... e mal humor (esse é por minha conta kkk) Depois dos tramites, paramos no posto YPF anexo a aduana, e tomamos um remédio para aliviar os efeitos da altitude: alfajor. rs

Tudo certo, seguimos viagem pelos retões dos Andes:

(Cordilheira dos Andes - Argentina)


até Susques, onde a paisagem começa a mudar um pouco, com llamas e muitos cactos gigantes:

(Cordilheira dos Andes - Argentina)

sem falar nos grandes salares, e nas tempestades de areia:

(Cordilheira dos Andes - Argentina)

a partir daqui começa uma cordilheira chamada de Quebrada de Humahuaca, paralela a Cordilheira dos Andes, no lado Argentino. Fizemos uma votação e a disputa Humahuaca X Caracoles foi unanime para Humahuaca. Essa "serrinha" é show:

(Quebrada de Humahuaca - Argentina)

Fizemos do Paso de Jama até Jujuy sem abastecer, e a Boulevard do Gilson não segurou. Teve pane seca. Como estava na frente, tratei de continuar até o primeiro posto, e levar gasolina para o grupo. Mas eu não contava com a grande fila do YPF:

(Jujuy - Argentina)

Depois de 1 hora empurrando a moto, chegou a minha vez. Estava cansado, exausto, dia todo na estrada, sobe cordilheira, desce cordilheira, empurra moto... Quando parei a moto na bomba de gasolina, fui apoia-la no descanso é... Chão. O malandro aqui não armou o descanso.... É triste ver a moto de lado... Sozinho no posto, o frentista tentou ajudar, neguei a ajuda. Nessas horas muito ajuda quem não atrapalha, o procedimento para levantar a moto é um só, virar de costas, agachar, pegar a moto com as duas mãos e levantar. Com bagagem fica mais interessante ainda. Mas lá estava ela, de pé e sem nenhum detalhe importante, a não ser a capa do pisca. Nada que "La Gotita" não resolvesse:

(Jujuy - Argentina)

Partimos de Jujuy para salta a noite, mas a tempo de curtir um pouco da cidade, e esquecer o ocorrido tomando uma cerveza local:

(Salta - Argentina)


Comments