Viagem Nordeste‎ > ‎

Dia 32: Chapada Diamantina

postado em 9 de set de 2015 08:52 por Road Garage   [ 21 de set de 2015 10:20 atualizado‎(s)‎ ]
Choveu a noite toda, e a jaqueira não pode me proteger da maneira que eu esperava porque além da água, fez frio. Não foi a primeira vez que eu dormir com a jaqueta de moto, e não sei se será a última, mas o foda foi uma goteira bem em cima de mim, 2 horas da manhã. Concluí que era um exercício para minha paciência, e se eu conseguisse dormir com aquela goteira, com certeza eu passaria a um outro estágio na minha vida. E consegui. rs Agora sou um cara evoluído, mais calmo e centrado. kkk

Acordei cedo e procurei uma jaca, em vão. Me contentei com as frutas que comprei no mercadinho da cidade. Saí com a galera do Hostel vizinho para o passeio pela região.

Primeira parada, rio Mucugezinho, cheio de água com tanta chuva. Corrente humana para atravessá-lo:


A boa era descer a tirolesa dessa cachoeira e cair na água:


Mas estava tão fria que ninguém quis. Se estivesse no começo da viagem talvez fosse, mas já estou sem clima.

Continuamos com o carro pela região, dessa vez por estradas de chão, enquanto o tempo melhorava:


Chegamos na gruta da Lapa Doce, maior sistema de grutas já encontrado na região, no Brasil, e talvez no mundo:


Cada um com a sua lanterna, entramos na pequena parte mapeada da gruta:


Não faltaram estalactites e estalagmites, entre outras formações:


Me lembrou bastante as grutas encontradas em Bonito, MS. Saída da gruta:


Continuamos a explorar a região da chapada pelas estradas de terra, muitas vezes sem placas e rezando para não chover e virar lama:


Próxima parada, Gruta Azul. Essa sim, igual a de Bonito, MS:



Qualquer semelhança é mera coincidência, ainda mais a nascente desse rio de águas cristalinas:


Bora fazer um mergulho na gruta de onde nasce a água?


Entrada da gruta:


Com uma lanterna, entra-se alguns metros, e avista-se até peixes cegos. Passeio sensacional. Recomendo!

Agora para fechar o dia, partiu Morro do Pai Inácio, o cartão postal da chapada. Infelizmente voltou a chover, e a estrada de acesso virou só lama, e os carros não conseguiam subir:


Não tem chance de eu vir aqui e não subir o morro, meti a bota na estrada e fui a pé até o acesso a trilha. Trilhazinha rápida até o topo do morro, de onde se vê os enormes paredões da chapada:


Agora a foto tradicional da BR-242, Salvador - Brasília:


Descemos a trilha ao cair da noite, e voltamos o lamaçal no escuro. Foi "maneiro" rs

Pena o tempo estar tão ruim, mas é um pretexto para voltar nesse paraíso.

Amanhã mais Chapada!


Comments