Dia 23: Vilhena - Várzea Grande

postado em 13 de dez de 2013 08:39 por Road Garage   [ 19 de dez de 2013 07:09 atualizado‎(s)‎ ]
Pensei que sairia cedo do hotel, mas a moto faz um sucesso danado. Todos querem saber a cilindrada e para onde estou indo. Paro para tomar café da manhã e são minutos explicando o que estou fazendo ali. Alguns mais interessados percebem que a transmissão secundária não é corrente, e sim correia. Pronto, mais alguns minutos explicando. Hoje pela manhã o cara queria saber o que eu faria se a correia arrebentasse. Respondi de bate e pronto: "fica tranquilo amigo, ela não vai arrebentar."

Não adianta, você viaja com a bagagem e seus medos. Me desculpe, estou de moto, não posso carregar muita coisa comigo, preferi trazer só a bagagem. Ah se ele soubesse que eu mesmo instalei os rolamentos, rodas e afins. Talvez ficasse perplexo. Mas o fato é que eu revisei a correia dente por dente, e eu mesmo acertei a tensão. Não deixei recado para nenhum mecânico. Isso faz com que meus medos fiquem na garagem, e eu possa curtir uma viagem dessa sem preocupações. Fatalidades acontecem, ok, faz parte da vida. Então vamos viver.

Primeiro checkpoint do dia:

(BR 174 - Divisa Rondônia | Mato Grosso - Brasil)

O cenário muda no estado do Mato Grosso. Enormes plantações de soja por todos os lados:

(BR 174 - Mato Grosso - Brasil)

Lembra bastante o norte do estado do Paraná. Nesse percurso a moto alcançou a Km recomendada para troca do óleo. Na primeira cidade grande, parti em busca de uma oficina:

(BR 174 - Cáceres - Mato Grosso - Brasil)

Advinha onde fui parar? Me lembrei que na viagem ao Chile (Ver Viagem Ar-Ch) o Gilson e sua Boulevard 800 foram motivo de piada ao fazer a troca de óleo numa mecânica Harley em Santiago, com óleo original Harley Davidson. Agora é a minha vez de colocar óleo da Suzuki:

(Cáceres - Mato Grosso - Brasil)

Óleo 20w50, que atende a Suzuki 1500cc, então sem problemas. Lá fui eu para o chão retirar o dreno do óleo (claro, eu levei as ferramentas em polegada). A loja da frente era de material de construção, enquanto o óleo velho escorria, fui lá comprar uma cola para retornar os punhos, que foram devidamente "cimentados" no guidão. Agora foi a vez de trocar a lâmpada do pisca traseiro, que queimou nas últimas chuvas:

(Cáceres - Mato Grosso - Brasil)

Pronto, moto nova! Pensei que seria difícil arrumar essa lâmpada de dois polos, mas na Suzuki tem. Bom saber. Uma voltinha rápida até o rio Paraguai para circular o óleo:

(Cáceres - Mato Grosso - Brasil)

Rio bem extenso, cruzei ele lá em Assunción, em direção a Argentina. Agora aqui no Mato Grosso. 

Com todas essas tarefas realizadas, me restou apenas apreciar o pôr-do-sol na estrada:

(BR 070  - Mato Grosso - Brasil)

Tiro curto até Cuiabá, onde cheguei a noite. Uma rotatória com várias saídas, e placas muito confusas, acabei ficando em Várzea Grande, cidade conurbação com Cuiabá. Churrasco do gado local e cama, tá valendo.


Comments